ecogreen

Para elaborarmos o conceito da nova identidade visual da Ecogreen, partimos para a pesquisa e nos deparamos com a Carta de Atenas¹, um documento da década de 30 que trata sobre a “cidade funcional”. Na segunda parte do documento, é possível encontrar a citação a seguir:

“[...] as aspirações instintivas do homem o induzem, sempre que seus recursos lhe permitem, a procurar condições de vida e uma qualidade de bem-estar cujas raízes se encontram na própria natureza.”

A Ecogreen reproduz a natureza manipulando a paisagem em busca de conforto, bem-estar e qualidade de vida para seus clientes, materializando-a ao alinhar o desenho paisagístico com o fornecimento de elementos e materiais para a concepção dos seus jardins.

Os estudos resultaram em uma marca simples e objetiva: o verde de forma acertiva aparece como cor principal, a tipografia é limpa e ilustração que surge a partir da abstração da paisagem aparece como destaque no segundo plano.

1 Em 1933 aconteceu o IV Congresso Internacional de Arquitetura Moderna (CIAM) em Atenas, onde foram debatidos temas que deram origem à Carta de Atenas redigida por Le Corbusier, um dos arquitetos e urbanistas modernistas mais importantes do século XX.